quinta-feira, 31 de março de 2011

Fasciíte Plantar – um tratamento eficaz

(fascite, faceíte, fasceíte)


Atenção: o artigo a seguir se destina a estudantes e profissionais da fisioterapia. Se você sente dores no pé, procure sempre um profissional da saúde para poder avaliá-lo adequadamente.

A fasciíte plantar muitas vezes se torna crônica, e se torna um problema difícil de ser resolvido. O que será apresentado a seguir é o alongamento específico da fáscia plantar. Ele foi utilizado por um pesquisador chamado DiGiovanni, da Universidade de Rochester nos Estados Unidos, num estudo que comparou a aplicação deste alongamento com o alongamento da panturrilha (o “empurrar da parede”) em pessoas com fasciíte plantar crônica, e observou que o primeiro proporcionava maior redução dos sintomas.

Numa segunda pesquisa apresentada por DiGiovanni, ele aplicou o alongamento específico da fáscia também nas pessoas da primeira pesquisa que haviam recebido somente o alongamento da panturrilha, e observou que houve uma melhora significativa dos sintomas.

Veja um artigo mais completo sobre fasciíte plantar, onde demonstramos o alongamento específico, no site da Optima Fisioterapia.


OBS: Para ver um vídeo sobre o alongamento da fáscia, clique aqui em vídeo sobre fasceíte plantar.



sexta-feira, 25 de março de 2011

Lesões na Corrida - Parte 2 - Fasciíte Plantar




A fáscia plantar é um tecido da sola do nosso pé, importante na sua sustentação. Ela vai desde a região da frente do osso do calcanhar até a região da “cabeça dos metatarsos”, que é a região do pé que vem logo antes dos dedos (onde temos uma pele um pouco mais espessa, que parece um “acolchoadinho”, especialmente na área que vem logo antes do dedão).


A fasciíte plantar (também escrita faceíte ou fasceíte plantar) é a inflamação da fáscia. Essa inflamação pode se tornar crônica, e assim os sintomas podem permanecer por meses e até anos. Uma explicação para como ela se inicia vem a seguir.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Lesões na corrida – Parte 1 - Introdução


As lesões na prática da corrida são, em sua grande maioria, lesões de “overuse”, ou sobrecarga excessiva. Esse tipo de lesão, de maneira geral, aparece progressivamente ao invés de repentinamente. Ou seja, você pratica sua atividade, talvez percorra uma distância que você não estava acostumado a percorrer durante o treinamento, sente um pouco de dor no dia seguinte, mas fala pra si mesmo “ah, é só uma dorzinha, não vai me parar não!” e vai pra sua corrida. No dia que se segue você repete o protocolo apesar da dor ter aumentado. Isso se repete até o momento onde você percebe que não consegue melhorar sua performance, não está satisfeito em correr com aquela dor ou em que não consegue mais correr! Vai procurar um profissional da saúde e descobre que está com uma lesão...


Existem outras ocasiões onde o corredor “exagera” e percorre uma distância que nunca havia percorrido anteriormente num mesmo dia, e passa então a sentir dores. Similarmente, vai ao médico e descobre uma lesão.

terça-feira, 8 de março de 2011

Pisada pronada e supinada

Pisada Pronada e Supinada
A popularização das corridas de rua que vem acontecendo nos últimos tempos, associada à preocupação com a prevenção de lesões decorrentes dessa modalidade, tem permitido que conceitos que anteriormente eram discutidos predominantemente entre profissionais da saúde e do esporte se difundissem entre a população, passando a ser mais usados no dia-a-dia. Os conceitos de pisada pronada e pisada supinada são dois desses conceitos e nosso objetivo aqui é esclarecer o que eles significam, suas implicações e, tão importante quanto, o que eles não significam.

-- Basicamente, a pisada pronada é aquela em que os pés caem muito para dentro, quando vistos por trás. A pisada supinada, por sua vez, é aquela em que os pés não caem para dentro. Uma pisada neutra é aquela na qual há uma pequena caída para dentro. Continue lendo para mais detalhes. --

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...